Fazendo arte

Um post rápido, afinal hoje é feriado aqui em Sampa e meu amor está aqui...

Ontem fiz uma arte feia, mas que no fim das contas não deu problema.
Eu fui em uma festa de 40 anos em uma salão. Coisa chique, baile a fantasia.
Sai de casa às 22h e esqueci a insulina. Pois é, esqueci. Teria que tomar às 23h, já tinha pensado em tomar antes de ir, mas na correria de terminar de me arrumar, ajeitar umas coisas e chegar a carona, sai correndo e só quando já estávamos no meio do caminho para a festa lembrei que tinha esquecido de tomar a insulina.

Fiquei mal por uns minutos, mas não ia adiantar chorar, sentir muito. Estavamos em uma van com um monte de gente, dessas alugadas, então de onde estávamos não dava mais para voltar, seria muita mancada.

Enfim, fui assim mesmo.

Uma hora depois que cheguei na festa e comi umas coisinhas gostosas, medi a glicemia, 171. Preocupação, fiquei sim com medo de subir demais. Decidi então monitorar de tempos em tempos, se subisse demais iria embora.

Comecei a tomar umas caipirinhas com adoçante de morango. Estava uma delícia, me surpreendi com o gosto bom, achando que com adoçante não ficaria tão legal.

E sei lá, mas acho que foi isso que acabou mantendo a glicemia no controle.

Medi às 2h30 e estava 113. Fiquei muito contente, pelo resultado e por que já tinha tomado umas, no plural mesmo, caipirinhas.

Comi um pãozinho para não cair demais por causa do álcool e quando cheguei em casa, às 5h, estava 82.

Graças a Deus, deu tudo certo. Fica o aprendizado para os casos de futuros esquecimentos, assim sei que não preciso me apavorar tanto. Fica o aprendizado para não esquecer mais. Fica o aprendizado sobre controle, comida e bebida.

Creio que a Diabetes é assim, um passo de cada vez, um aprendizado de cada vez, um dia de cada vez.

Obs: Me diverti muitíssimo na festa, como não me divertia desde que descobri a diabetes e acordei hoje muito, muito feliz!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário