Um dia chuvoso

Tem dias que são realmente difíceis.

Hoje acordei chateada, meio triste.

Ontem acabei discutindo com o meu namorado.

Não porque ele tenha feito algo errado ou porque eu estivesse com razão, mas simplesmente porque tem momentos em que ficamos prestes a explodir.

Tem horas que temos tanta coisa na cabeça, a glicemia sobe, parece que estamos fazendo tudo errado e aí todo o otimismo vai por água abaixo.

As pessoas nos dizendo que temos que ter fé ou que tudo vai melhorar uma hora vai nos irritando.

Outras dizendo que a doença um dia irá embora, irrita ainda mais.


Tem horas que precisamos apenas de um pouco de paz.

Mas quando as lágrimas já estão em nossos olhos, não adiante pedir espaço, ninguém vai ter dar.

Estou aprendendo isso junto com todas as outras coisas.


Sei que sou capaz e que tenho força de vontade.

Já aceitei a doença, mesmo tendo meus altos e baixos.

Decidi que prefiro ser diabética, a além disso ter ainda que lidar com consequências muito piores como uma cegueira ou um problema renal.

Sei que estou no caminho certo, que vou conseguir e que a diabete será apenas uma coadjuvante.

Mas, às vezes, precisamos apenas de espaço, de lágrimas, de desabafo.


Me surpreendo quando vejo como estou lidando com isso, quando descobri a tão pouco tempo que minha vida iria virar de cabeça pra baixa.

E mesmo sabendo que isso iria acontecer, ainda me surpreendo quando vejo que ela virou de cabeça pra baixo.

É, eu estou me acostumando.

As injeções já doem menos.

As picadas no dedo também.

Já estou gostando da nova alimentação.

Agora as pessoas só precisam entender que os momentos tristes vão existir sempre em maior ou em menor quantidade.

Não adiante achar que não.


Bjinhus

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

4 comentários:

  1. Sim Luana, os momentos tristes, de choro e até de grito vão estar sempre presentes na tua vida, é uma realidade, quando vivemos tão de perto com esta doença.
    Mas o mais importante é encararmos estes momentos como algo de natural, de fortificantes para continuarmos sempre em frente e de cabeça levantada.
    Bjs grandes

    ResponderExcluir
  2. Oi Luana!
    Pois é, influencia sim e MUITO !!!
    A infecção faz subir a glicemia.
    A febre também, não sei te explicar nem porquê mas tem a ver com hormônios.
    É engraçado pq a glicemia sobe e desce conforme a febre sobe e desce! Pelo menos com a Vittoria é assim!!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Nossa irrita mesmo o pessoal dizendo que eu vou me curar, para ter fé, perguntando se eu comia mto doce.. o negócio é respirar fundo e tentar explicar que a tipo 1 não tem nada a ver com doce, que não tem cura, q não tem nada a ver com ter fé ou não ter fé.. e vamo q vamo!

    ResponderExcluir
  4. Mafalda e Mariana,
    Só quem tá metido nessa pra entender mesmo!!!
    Valeu pela força!!!

    Nicole,
    Nossa, bom saber, né?
    Temos que nos cuidar em dobro então!!!

    ResponderExcluir