Uma tal de mochila pesada...

Hoje, lendo o blog Minha Filha Diabética, da Nicole, me espantei com o post Um dia sem diabetes.

Fiquei feliz por ela, muito. Mas imaginei que realmente temos que carregar uma mala nas costas o tempo todo.

Sempre gostei muito de bolsas grandes, melhor, ADORO bolsas grandes.

Mas acredita que elas não estão dando conta das coisas que tenho que carregar?


Antes cabia todo o monte de coisas que eu sempre gostei de carregar: caderno, agenda, estojo, necessaire, guarda-chuva (senão meu cabelo derrete), uma bolachinha, meu superchaveiro de coleção com uns 15 chaveiros, celular, espelho, óculos escuro, carteira (grande como a minha paixão por bolsas grandes), entre outras coisinhas. Cabia tudo, meio certinho, cada coisa no seu lugar, facilitando quando eu precisava pegar algo.


Agora falta espaço. Estou tendo que usar mochila!!!!

Além de tudo que eu sempre carreguei, agora tenho que levar o monitor de glicemia, a insulina em seu lindinho isopor, o kit com seringa e álcool sachê, dois ou três lanches dependendo do meu dia.

Haja espaço!!! Sem falar no peso, literalmente.


Fico feliz pela Nicole, que um dia vai passar a mala para a Vittoria e só vai participar disso como a minha mãe participa hoje, perguntando, questionando, se interessando.

Mas por outro lado, pensei em mim, sem querer ser egoísta, e conclui que eu nunca vou poder largar a minha mala. NUNCA!!!

Além de ter que carregar minhas novas coisas para sempre, a parte prática (injetar insulina, fazer medições, dieta, etc) também serão para sempre.

Não fiquei realmente triste, mas pensativa. Pensando em como algumas coisas mudam a nossa realidade, deixam a nossa vida de ponta de cabeça.


E conclui que se não posso lutar contra, devo pelo menos comprar bolsas maiores e tão bonitas quanto as outras.

A diferença de uma pessoa pra outra está em como cada uma lida com as mudanças. Acredito que sou do tipo que não dá murro em ponta de faca e que tenta sempre se adaptar as adversidades, pois sei que só assim dá pra levar a vida numa boa. Tô errada?


Bjinhus

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

2 comentários:

  1. Nada, tá certíssima!!
    E rí alto aqui!!!

    Coleção de bolsas a caminho!
    Aproveite!

    ResponderExcluir
  2. Opa, meu aniversário é no mês que vem. Espero ganhar muitas!!!! Hahahahahahaha

    ResponderExcluir