A saga do médico... terminou?!?

Olá, pessoal


Boas notícias. Enfim, encontrei um médico que gostei e gostei muito. O nome dele é Dr. Daniel Raicher. Um amor de pessoa.


Conversamos bastante, ele olhou direitinho e eu me senti muito mais tranqüila.


Segundo ele, meu tipo é o 1 mesmo. Não fiquei triste, mas aliviada.


Tive que mudar muita coisa na minha vida desde que descobri a diabetes, aprender a tomar insulina e furar o dedo várias vezes ao dia foram algumas delas.


Mas estava me perguntando se eu gostaria de mudar tudo outra vez.


Por um lado achei bom, minha vida agora é essa aqui e pronto.


Agora é seguir em frente e continuar o tratamento.


Ele já pediu os próximos exames e já deixamos agendado o retorno: abril!!!


Já preencheu também a ficha do posto para o cadastro para receber as coisas direitinho. Segunda vou levar lá.


Ainda tem um outro médico que eu tinha agendado. A agenda dele é tão lotada que só consegui marcar a consulta para março.


Ainda estou pensando se vou ou não. Vamos ver.


O Dr. Daniel indicou uma nutricionista que segundo ele é muito boa e atende meu plano. Eu marquei, quero ver se é melhor do que a outra em que eu estou indo.


Acredito que sempre temos que procurar o que nos deixa melhor, o que nos dá mais segurança.


E hoje senti isso. Segurança, interesse, vontade. Coisas que não tinha visto ainda nos outros médicos.


Ele parou até para explicar a bomba de insulina. Adorei!!! Mas só para o futuro!


Bom é isso.


Força na peruca!!!


PS: Não esqueci dos gráficos não viu, gente. É que está tudo super corrido. Acho que vou mudar o dia e começar a colocar às segundas. Assim fica a semana completa. Então aguarda, segunda eles estarão por aqui!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

4 comentários:

  1. êeee... fico feliz e aliviada.
    E é isso aí, tem que sentir segurança. Tem que se sentir acolhida e sair de lá sem dúvidas.

    Com a Vittoria é assim, saio de uma consulta já com o pedidos dos exames pra trazer na próxima, que é em abril também!!

    Boa sorte!

    Talvez não seja legal ir no outro médico. Vai que confunde mais? Fica nesse que vc curtiu!

    Amor a primeira vista costuma funcionar! rsrs

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ai, super obrigada
    Se não fosse você e o endocrino da Vivi eu ainda estaria empacada!!! Hihihihi

    ResponderExcluir
  3. Olá Luana, boa tarde! Meu nome é Carolina, tenho 23 anos e há seis meses descobri que sou diabética. A descoberta foi bem por acaso mesmo, eu já estava me sentindo mal, com muitas dores na perna, indo diversas vezes ao banheiro a noite e tal, mas não pensava que era diabetes. Em abril de 2014 passei no processo seletivo de um hospital (sou Fonoaudióloga) e nos exames admissionais a glicemia de jejum estava alterada (113). A médica me alertou e pediu para que eu procurasse um endocrino, porém na vida corrida que eu estava passando não tive tempo e esperei mais de um mês para retomar o assunto. Refazendo os exames em junho minha glicemia de jejum deu 165 e minha glicada 7,5. Ao ver os resultados o meu mundo desabou, o da minha família também, eu tinha acabado de me casar (22/12/13), saido da casa dos meus pais, me adequando a nova vida de casada e vem essa bomba. Mas aí que está o que quero compartilhar com vcs... Procurei um endocrino, levei os resultados e foi constatada a diabetes, com grandes possibilidades de ser tipo 2 (sic médica). Fiz um mês de dieta rigorosa para refazer os exames e minha glicada baixou para 6,5, porém ainda com muitos picos durante as medições diárias, sendo que havia perdido 10Kg em um mês. Retornando na médica ela queria me passar metiformina, porém eu relutei, achei que não seria necessário, ela também não conseguia me convencer, parecia que ela mesma tinha muitas dúvidas sobre o que eu realmente tinha. Após mais um mês de dieta minha glicada foi para 5,5 porém com muiitos picos e o jejum sempre acima de 100, e a médica querendo me passar remédio. Diante da falta de confiança na profissional e após muita insistência de amigas procurei um médico especialista em diabetes, professor livre docente da UNIFESP, Dr. Sergio Atala Dib, foi o que me salvou. Ele na primeira consulta já fez todo o heredograma da minha família, já descartou a tipo 2 e ficou entre tipo 1 e mody, os resultados dos exames evidenciaram tipo 1, com anti GAD em 200. Com isso ele me explicou que eu não poderia tomar remedio porque ele prejudicaria ainda mais a função do meu pancreas e me receitou a insulina Lantus, com caneta, nano agulha, tudo para que eu não sofresse nas aplicações. Com isso aprendi que temos que procurar o profissional certo, o especilista no assunto, pois estamos tratanto da nossa saúde e se nós não nos atentarmos a isso acabaremos nos prejudicando. Agora estou a procura de uma gineco obstetra especialista em mães diabéticas porque quero engravidar em 2016 e já preciso acompanhar e me preparar, se vcs conhecerem por favor me indiquem.... Obrigada pela oportunidade de contar a minha história.... Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, muito legal a sua história. Mesmo sem saber direito o tipo de diabetes que tinha você já se esforçava pra caramba! Parabéns. Agora com um médico de confiança tudo vai ficando mais fácil. Eu não conheço pessoalmente um obstetra especialista, mas tem um outro blog totalmente focado em maternidade: diabetesevoce.blogspot.com.br. A autora é a Kath, ela teve bebê recentemente, contou tudinho lá e sei que teve uma equipe a acompanhando de muita qualidade. Continue se cuidando e fico na torcida para que dê tudo certo! Vai dando notícias, hein!

      Excluir