Aconteceu essa semana

A seção Aconteceu essa semana vai reunir tudo o que saiu na mídia sobre diabetes. Eu sempre coloquei por aqui reportagens que eu via por aí, a intenção agora é ir juntando e postar tudo de uma vez às sextas.

Como essa semana foi corrida por causa do layout e do meu trabalho, estou publicando o de sexta hoje. Confiram!!!

Para começar, uma matéria veiculada na Record News, no dia 03/07, sobre um projeto de lei que quer que todas as escolas tenha um profissional qualificado para cuidar das crianças com diabetes.

A reportagem mostra como é o dia a dia de uma criança na escola. E para isso, eles resgataram uma reportagem com a Vitória, mais conhecida como Vivi. Ela e a mãe já são super famosas por causa do blog Minha Filha Diabética (vale muito a pena conferir!). Olha o vídeo aí!




E a Globo News deu no dia 02 uma notinha sobre a multa que o laboratório GlaxoSmithKline (GSK) vai ter que pagar por causa de uma fraude. Os médicos estavam receitando o remédio Avandia para tratamento de diabetes sem falar sobre os efeitos nocivos do mesmo, o principal deles é que o remédio poderia provocar ataques cardíacos. O vídeo vocês podem conferir aqui. E uma notícia do G1 aqui embaixo!



Após acordo, laboratório GSK pagará multa recorde de US$ 3 bi nos EUA

A GlaxoSmithKline (GSK) aceitou declarar-se culpada e pagar US$ 3 bilhões para arquivar o maior caso de fraude em saúde na história dos Estados Unidos.
O acordo inclui US$ 1 bilhão em multas criminais e US$ 2 bilhões em multas civis com relação à venda dos medicamentos Paxil, Wellbutrin (ambos antidepressivos) e Avandia (usado no tratamento de diabete) de acordo com documentos apresentados nesta segunda-feira a uma corte federal.

Como parte do acordo, com a GSK aceitou que o governo norte-americano vigiasse rigorosamente a equipe de vendas da famarcêutica para evitar subornos e outras práticas irregulares

Ação ilegal

O governo americano alega que a GSK promoveu a prescrição do antidepressivo Paxil para pacientes menores de 18 anos sem ter a devida aprovação das autoridades pediátricas da FDA, a agência federal que regula o setor de alimentos e drogas no país.

O laboratório também teria cometido irregularidades na rotulação do antidepressivo Wellbutrin e deixado de informar aos usuários do Avandia, de maneira destacada na sua embalagem, os riscos de o remédio provocar ataque cardíaco.

Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, o acordo com a GSK foi o maior da história americana envolvendo irregularidades na área de saúde. O valor é também o mais expressivo envolvendo um laboratório farmacêutico no país. A empresa deverá declarar-se culpada nos tribunais que tratam, separadamente, dos três casos.

Antes da GSK, o recorde estava nas mãos da Pfizer, que fechara um acordo com o governo americano em 2009 para pagar US$ 2,3 bilhões por irregularidades na promoção do analgésico Bextra.

"Em nome da GSK, quero expressar o nosso pesar e reiterar que temos aprendido com os erros cometidos. Estamos profundamente empenhados em fazer tudo o que pudermos para fazer jus e até superar as expectativas das pessoas com quem trabalhamos e servimos", afirmou o presidente da empresa, sir Andrew Witty, ao atribuir os problemas à administração anterior.

Compromisso

A empresa, entretanto, não admitiu as alegações de irregularidades na venda e divulgação nem na definição de preços nominais do Avandia e de sete outros medicamentos - Lamictal, Zofran, Imitrex, Lotronex, Flovent, Valtrex e Advair. Esses casos também estão apontados nos processos criminais e civis.

De acordo com o vice-procurador-geral dos Estados Unidos, James Cole, o acordo multibilionário não tem precedentes e responde ao compromisso do governo americano de fazer os responsáveis por fraudes na área de saúde pagar pelos seus erros.

"Em todos os níveis, nós estamos determinados a parar com práticas que ameaçam a saúde dos pacientes, prejudicam os contribuintes e violam a confiança pública", disse Cole.

*Com informações da Reuters e da Agência Estado.

Espero que tenham gostado.

Bjinhus

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário