A saga das tirinhas - parte 3

Depois de ir ao posto por duas vezes e não encontrar nada, na quarta passada minha mãe passou lá novamente.

Segundo ela, a atendente informou que tinha, mas que eu só poderia receber depois de participar de uma reunião no dia seguinte, quinta-feira, às 13h30. Ao ser informada que eu trabalho e não poderia ir no horário, ela afirmou que minha mãe poderia ir. Caso contrário, eu não poderia receber.

Minha mãe ainda perguntou se teria mesmo, para não perder a viagem indo até lá por nada. E a moça informou que tinha e que já deixaria tudo separado.

No dia seguinte, lá estava a minha mãe novamente no posto. Depois de mais de uma hora na fila para a tal da reunião, ela viu um senhor que já tinha se reunido com o médico brigando com a atendente da farmácia. Ela então resolveu ir até lá e ficou sabendo que não tinham as tirinhas, apenas as lancetas e seringas de 12mm.

Indignada, ela questionou então porque ficar mais de uma hora esperando por uma reunião já que não tinha o que eu precisava. E a moça respondeu: "É para o cadastro dela ficar atualizado, assim quando chegar ela pode pegar".

Minha mãe se irritou, criticou a postura do posto, afinal a entrega das tirinhas é um direito adquirido do diabético, quem tem que se virar para nos entregar são eles. As pessoas trabalham, tem uma vida e eles querem que a gente pare para atendê-los, no horário e dia que convém somente a eles, enquanto eles não fazem o mínimo esforço para nos dar aquilo que precisamos para fazer um bom tratamento. Palhaçada!

Como me mudei, não vou mais lá. Vou para o posto novo perto da casa em que estou morando agora fazer o meu cadastro. Estava adiando a transferência, esperando pegar as tirinhas, afinal não sei qual a burocracia que vou ter que enfrentar... E fiquei com receio de ficar muito tempo sem receber.

Ainda estou sem tirinhas e só tenho mais uma caixinha. Como vou fazer? Ainda não sei. Mas que é uma baita falta de respeito com a vida das pessoas, isso é!

Amanhã vou no posto novo e vamos ver no que vai dar... :(

Bjinhus

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário