[Pelo Mundo] E se eu resolvo morar nos Estados Unidos?

Olá, pessoal

O post de hoje nem estava na minha listinha, mas depois de um papo com a Carol Freitas, acabei pensando em fazê-lo e assim ajudar outros além dela.

O que acontece é que a Carol está pensando em mudar para os Estados Unidos e me perguntou como seria isso, ou seja, como seria receber os insumos por lá, atendimento médico e tudo o mais. Como eu sempre penso em morar na Europa, não pensei em perguntar isso enquanto estava lá, mas entrei em contato com uns amigos da Associação Americana de Diabetes e tirei algumas dúvidas.

Espero ajudar a Carol e quem mais queira saber sobre o assunto.

Bom, a Andrea Nahigian, da ADA, começou me explicando que quando uma pessoa se muda para os Estados Unidos ela já chega lá com um seguro, o que possibilitaria o agendamento de uma consulta com um endocrinologista. Este já poderia dar as instruções sobre insulina e bomba. Dependendo do seguro (que aqui chamamos de plano de saúde), pode ser que o paciente tenha que passar antes por um clínico geral (primary doctor) e este o encaminhará para o endócrino.

@Photl
O seguro pode ser feito pela própria pessoa (plano particular), pode ser concedido pela empresa onde a pessoa vai trabalhar (plano de saúde que a empresa paga) ou ainda pode ser solicitado ao governo (um tipo de SUS). Para isso, tem que ver qual é o plano estadual do estado para onde você está se mudando. A Andrea fica na ADA de Boston e citou o Mass Health como o seguro de Massachusetts. Nesse do Estado, é preciso dar entrada. Cada um tem um procedimento de solicitação.

Quem disponibiliza os insumos é o seguro, cada tipo cobre tipos diferentes de insulina, aparelhos e insumos. Quanto melhor o seguro, mais coisas ele cobre. E basta o pedido e o relatório médico para que o seguro disponibilize.

Eu sugiro que a pessoa leve daqui insumos pra uns dois meses. Acho que é o tempo pra se acertar com tudo por lá.

Bom, é isso! Espero que tenha ajuda. E, Carol, vai nos contando como foram as coisas por lá, hein! Até pra gente saber se é assim mesmo. Boa sorte!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário