4 coisas sobre chocolate que quem tem diabetes tem que saber


Era para esse post ter saído antes da Páscoa, óbvio, mas a vida é uma caixinha de surpresas e acabei não conseguindo finalizá-lo a tempo. No entanto, achei que o conteúdo era super válido e com algumas mudanças ele deixou de ser por conta de feriado tão chocolícia e passou a ser pra vida, pra aquela TPM, pra aquele momento de stress ou pra qualquer desculpa que a gente encontre quando quer comer um chocolatinho. Vamos lá?

1. Não é porque é diet que não aumenta a glicemia

Eu tenho mini infartos todas as vezes que ouço alguém postar: "Ganhei esse ovo de Páscoa diet, agora vou poder comer a vontade". Gente, morre uma foca sempre que alguém acha que só porque é diet pode comer sem culpa, lei, limite e amor a vida.

Não é bem assim que as coisas funcionam. Pra ser doce, tem que ter algo que adoce. E se não é o açúcar é alguma outra coisa que de algum modo vai acabar virando glicose. Por isso, não basta ser zero, tem que ver quanto carboidratos o alimento tem. Carboidrato sim é o que mexe com a nossa glicemia fazendo ela subir loucamente.

Há algum tempo eu fiz um post falando sobre a importância de ler a tabela nutricional e entender o quanto de cada coisa tem no alimento que você está comendo. Lá fiz um comparativo entre um chocolate tradicional e um diet comprovando que nem sempre o diet é a melhor opção.

2. Gordura e proteínas também influenciam

Esse segundo ponto complementa o primeiro e reforça que não adianta ser zero e ter um montão de gordura ou trocentas calorias. No final das contas, sua glicemia vai acabar subindo do mesmo jeito. E você vai ficar com cara de "mas Deus, o que foi que eu fiz". E sabe por que?

Da quantidade de proteínas ingerida, 35 a 60% transformam-se em glicose. Já quando falamos em gorduras, do total ingerido, 10% são convertidos em glicose num período de até cinco horas. Ou seja, lá em cima, quando você comparar a tabela nutricional é preciso levar esses valores em consideração. A decisão sobre qual alimento é o melhor tem que balancear carboidratos, gorduras, proteínas e calorias. O que se sair melhor é que deve ser sua opção.

3. Chocolate normal + quantidade moderada = bom controle

Se você leu até aqui deve estar se perguntando: mas então não posso comer chocolate nenhum??? Calma!
O que você não vai poder é se empanturrar de chocolate de uma vez e aí não importa se é diet ou se é normal.

Assim como qualquer pessoa saudável deveria fazer, o ideal é que o consumo de chocolate seja feito em porções pequenas. Tudo nessa vida tem que ser feito com moderação. Quanto mais cedo você aceitar isso, melhor será sua vida.

Eu sempre digo que acho melhor ter a opção de comer nem que seja aos poucos do que pensar que eu não posso comer de jeito nenhum!

4. Chocolates amargos e meio amargos são ótimas opções

Quando falamos em chocolate, o que ganha de todos os tipos como melhor opção com certeza são esses. Eles sim são mais saudáveis. Tem menos de tudo dito acima. "Oba, vou comer até morrer". Aí também não, né? Lembrem-se de conferir a tabela nutricional, definir porções e saborear! Mas saborear com gosto!

Gostou? Então compartilha! Quer saber mais sobre alguma coisa ou só dizer que curtiu o post, comenta!

Até a próxima!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário