DÚVIDA: Será que faltam mesmo insumos para diabetes na rede pública de saúde?



O papel social não é e nem nunca será exercido por uma única pessoa, são necessárias muitas para que alguma diferença seja feita.

Quando inicie o Mapa do Descaso em novembro do ano passado, acreditei pelo que lia de relatos indignados nas redes sociais que em um ano teria um documento de uns mil ou dois mil depoimentos que eu poderia 'jogar na cara das autoridades' mostrando o quão precária é a situação das pessoas com diabetes no Brasil.

Eu via casos e mais casos de gente desesperada porque não tinha recebido tiras, insulina ou seringas ou ainda de demora pra conseguir consulta, erros médicos, entre muitas outras coisas. Por outro lado, as respostas das secretarias e do ministério na mídia sempre foram as mesmas: é pontual e já está sendo solucionado.

Pontual com vários postos sem nada, como diziam os internautas? Sendo solucionado com gente há quatro meses sem insulina?

Eu me aborrecia! Mas indignada mesmo só fiquei depois que coloquei o mapa no ar, comecei a captar os relatos e ver que talvez a realidade não fosse bem como estava sendo desenhada.

Vamos começar por alguns números. Estima-se que o Brasil tem hoje 14 milhões de pessoas com diabetes. Dessas, mais ou menos 3,7 milhões são atendidas em unidades básicas de saúde, por programas como o AMG (projeto das prefeituras de distribuição de insumos básicos como tiras e seringas), por exemplo. Outros 2,7 milhões são atendidos pelo programa Farmácia Popular, onde retiram insulinas já disponíveis na lista do SUS, NPH e Regular. Os números são desatualizados e não mostram exatamente quantas pessoas são atendidas pela rede pública atualmente, mas chegamos a um número baixo de umas 5 milhões de pessoas. Lembrando que não estou contando as ações judiciais.

Pois bem, o Mapa do Descaso tem hoje, arredondando, 280 depoimentos. Isso mesmo, 280 casos de falta de tiras, seringas, insulinas ou insumos para bomba, erros de diagnóstico, demora no atendimento médico, entre outros. Ou seja, dos cinco milhões de diabéticos atendidos de alguma forma (lembrando que os cálculos são incertos e abaixo do que realmente podem ser), apenas 0,0056% dos pacientes registram que tiveram algum tipo de problema. 0,0056%!

Onde eu trabalho usamos o SLA como índice de análise de eficiência nas entregas dos serviços. O Service Level Agreement são as metas de nível de serviço, ou seja, a definição de níveis mínimos de serviço que são esperados pelo cliente. O nosso cliente mais exigente (e bota exigente nisso) exige um SLA de 99,5%. Ou seja, podemos falhar, atrasar, ter problemas em apenas 0,5% dos nossos produtos que são entregues a ele. Olhando por aí, secretarias de saúde e o ministério estão no top master de excelência! Eles ainda poderiam trabalhar com uma expectativa de mais 24.720 reclamações antes de realmente se preocuparem em melhorar os processos.

E é aí que eu volto ao questionamento do será que a realidade é tão ruim quanto a pintada por pessoas nas redes sociais? Será que o serviço oferecido pelos órgãos públicos é realmente problemático? EU ACHO QUE É SIM!!!

Então onde está o problema? NAS PESSOAS QUE NÃO FALAM SOBRE ESTAS FALHAS! 

Como vamos provar que os problemas não são só pontuais? Reunindo todos eles em um único lugar. O tal do calhamaço para jogar na cara das autoridades. E é isso que o Mapa do Descaso propõe: reunir todos os casos para mostrar que o SLA das secretarias e do ministério não chega nem perto do que eles tentam mostrar. E para conseguir isso é preciso que TODOS contem a sua história!


Não recebeu a tirinha? DENUNCIE!
Não recebeu as insulinas? DENUNCIE!
Ganhou a ação judicial, mas eles estão demorando meses para comprar? DENUNCIE.
Falta insumos há meses? DENUNCIE! 
Denuncie para cada mês que você foi lá e não pegou. DENUNCIE!
Não foi com você, mas você viu acontecer com alguém? COMPARTILHA! MARCA! CHAMA PRA PARTICIPAR!

Leva apenas cinco minutos para preencher o formulário. Cinco minutos no aconchego do seu lar, sem bomba de gás lacrimogênio, bala de borracha, chuva ou sol. Cinco minutos do tal "ativismo do sofá" que pode realmente fazer alguma diferença. 

Você pode achar que o seu caso é apenas mais um, mas ele junto com tantos outros mais uns pode se tornar centenas, milhares, milhões! 

Enquanto ficarmos calados, seremos apenas a margem de erro aceitável deles!
Pare de achar que você não vai fazer a diferença! TODOS FAZEM! Vamos juntos!


Acesse agora e participe: bit.ly/mapadodescaso

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário