[1 2 3 Testando #Minimed640G ] 7 prós de usar uma bomba de infusão de insulina

prós, a favor, bomba de insulina, sistema640G, minimed640G, sistema de infusão de insulina, diabetes

E no auge dos meus 45 dias de bomba, mais adaptada, manjando mais dos paranauês, venho aqui fazer um simples listinha que pode, talvez, te convencer a fazer o teste também!

Vamos aos pontos que contam a favor de usar uma bomba de insulina?

1. Ajuste mais fino da basal

Com seringas e canetas, normalmente tomamos uma ou duas doses de basal ao dia. Essas doses devem cobrir nossas 24 horas e serem suficientes para manter as glicemias estáveis pelo período caso a gente não coma nada.

No geral, conseguimos fazer isso. Mas com a bomba, não só conseguimos como as opções vão além.

Primeiro porque você pode programar doses diferentes para cada horário do dia. Eu, por exemplo, convivo com o fenômeno do amanhecer, ou seja, pela manhã a minha glicemia tende a subir mais. Então na bomba, eu pude programar uma dose maior de manhã, outra para o pós-café, uma pra antes do almoço (quando eu costumava ter hipos) e assim por diante.

2. Opção de aumentar ou diminuir a basal

Além disso, a bomba ainda oferece a opção de aumentar ou diminuir basal para casos de doenças ou exercícios, por exemplo. Ou seja, se eu resolvo de manhã que à tarde vou pra a academia, umas horas antes eu diminuo a basal para 80% (do valor total programado) e prontinho nada de hipo na academia.

Com as canetas, você precisa se programar melhor, porque se já tomou a basal normal de manhã, contando que não ia para a academia, e de repente resolve ir, a coisa fica mais complicada...

O mesmo vale para a TPM, por exemplo. Posso aumentar a basal para 140% e diminuir e muito as hipers hormonais!

3. Microcorreção de carboidratos e glicemias

Pra mim, um dos maiores ganhos. Com a caneta, eu tomava uma unidade de insulina para cada 15 gramas de carboidratos. Ou seja, se eu comia 10g, por exemplo, eu não tomava nada (minha caneta é de um em um). Com a bomba você pode tomar o proporcional exato, ou seja, algo como 0,85 unidades de insulina para corrigir as 10g. Resumindo: não há carboidrato que passe em branco.

E o mesmo vale para a glicemia. Qualquer 10 mg/dL acima do esperado já dá pra corrigir.

4. Suspensão na previsão de hipoglicemia

A Minimed640G conta ainda com o sistema sensor + algoritmo. Ou seja, a danada é inteligente e com base nos dados do sensor faz umas continhas que podem prever uma hipo com até 30 minutos de antecedência. E não é só isso, ela vai lá e suspende/desliga a bomba. Assim, sem a infusão de insulina você não chega na hipo.

Enquanto eu estava usando o sensor eu tive zero (ZERO) hipoglicemias. A bomba suspendia no 95, por exemplo, a glicemia chegava em uns 72 e depois subia de novo. Sem ter que comer nada! Neste post aqui, está explicado em detalhes como isso funciona.

5. Não ser obrigado a comer

Vou confessar: vira e mexe eu tenho preguiça de comer. Às vezes, estou tão cansada que só quero ficar jogada na cama por umas 14, 16 horas descansando.

Com a caneta eu, de certa forma, conseguia fazer isso. Tomava metade da basal e media e corrigia na rápida de vez em quando. Quase sempre dava certo. Mas com a bomba + sensor + algoritmo, eu realmente pude dormir 12, 14 horas sem me preocupar com nada. Sozinha a bomba desligava, religava, desligava, religava e a glicemia se mantinha na casa dos 100. O segundo maior benefício na minha opinião.

6. Aviso de hiper para agilizar a ação

Na 640G, você pode programar para que o aparelho te avise na previsão de hiper. Há várias opções. Você coloca lá o seu limite, o meu, por exemplo, era 180. Quando estava chegando perto disso, ela apitava me avisando que a glicemia estava subindo.

Outra opção é pedir para avisar quando houver setas de tendência. Digamos que sua glicemia está 93, você comeu, corrigiu, tudo ok. E na medição seguinte a glicemia está 125 com duas setas pra cima. As setas na 640 mostram a velocidade com que a glicemia está subindo, indo de uma para três setas.

Sabendo que está subindo rápido ou que está perto de chegar em uma hiper você pode se precaver e agir antes que a hiper realmente role.

7. Ajuda a desenvolver o autoconhecimento

Eu com certeza vou sair outra pessoa depois dessa experiência. Usar uma bomba com sensor muda muito o jeito como você passa a encarar ter diabetes. Você passa a saber seus horários mais sensíveis, os alimentos que realmente provocam uma subida mais íngreme no gráfico, aqueles dias do mês que causam estrago.

Eu aprendi sobre mim, sobre o jeito como eu lido com a vida e mudei algumas coisas. Hoje eu sei muito mais sobre a minha diabetes do que eu sabia antes e sou grata a 640G e a Medtronic por isso.

---

Mas calma, nem tudo foi um mar de rosas. No próximo post eu vou falar sobre os 7 contras de usar a bomba! Acho bacana que vocês saibam o lado bom e o ruim também, por que não?

E se quer saber mais sobre o teste, tem outros posts na aba 1 2 3 Testando! Vem conferir!

E você? Concorda com esses prós? Tem outros? Dá sua opinião aqui nos comentários!!!

Luana Alves

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário