#DiabetesLA - Complicações: Você tem medo do quê?

Quem, depois de um diagnóstico de diabetes, não teve medo de ter alguma complicação? Eu lembro do receio (para não dizer pânico) que eu tinha de perder um pé ou de ficar cega! Muito se fala sobre o assunto: "não adianta se matar se cuidando, a diabetes come por dentro, mais cedo ou mais tarde algo vai aparecer". E a previsão de dez anos pra "algo" acontecer...

Eu nunca me conformei que algo aconteceria independente do que eu fizesse. Eu no fundo sempre soube que tinha escolha, que poderia ser cuidar da diabetes e evitar as complicações. Eu só precisava saber como e foi quando decidi que tinha diabetes sim, mas tinha os dois pés e enxergava. Então comecei a ler, pesquisar e principalmente me cuidar!

Mas primeiro, que tal entender melhor quais são as tais complicações do diabetes:
Tipos
Complicações microvasculares
- Retinopatia diabética: Pode acontecer em ambos os tipos de diabetes (um e dois) e normalmente é causada pela elevação permanente da taxa glicêmica. Por causa desta complicações, todos os pacientes com o tipo dois da doença e também àqueles com o tipo um que convivem com o sintoma por mais de cinco anos, devem fazer o exame de fundo de olho (fundoscopia) todos os anos. O objetivo é identificar possíveis alterações nos vasos da retina o quanto antes. Essa é uma das causas do glaucoma e da catarata.
- Nefropatia diabética: É a principal causa de insuficiência renal crônica e hemodiálise no Brasil, e está associada à lesões nos pequenos vasos sanguíneos em recorrência da elevação crônica dos níveis de glicose no sangue. Ela é diagnosticada pelos níveis de proteína presentes na urina do paciente, e, portanto, é recomendado que se faça o teste uma vez por ano. Nas fases iniciais, ela pode ser diagnosticada pelo aumento dos níveis de albumina na urina.
- Neuropatia diabética: É uma complicação frequente que se manifesta de diversas formas, dependendo da fibra nervosa que foi afetada. Normalmente os sintomas são redução da sensibilidade ou sensação de formigamento em mãos e pés. Com essa falta de sensibilidade uma lesão nessa região pode passar desapercebida, gerando uma infecção que é complicada por outros fatores comuns, como circulação comprometida e um sistema imune enfraquecido.
Complicações macrovasculares
- Aterosclerose: É uma condição em que ocorre o acúmulo de placas de gordura e outras substâncias nas paredes das artérias, o que restringe o fluxo sanguíneo e pode levar a graves complicações de saúde, inclusive, a grande maioria das complicações macrovasculares do diabetes.
- Doença arterial periférica: É uma condição que estreita e endurece os vasos sanguíneos das pernas e pés, levando a redução do fluxo sanguíneo e possíveis lesões nos nervos e outros tecidos do corpo.
- Doença carotídea: É a obstrução das artérias carótidas que pode ocasionar a interrupção do fluxo de sangue para o cérebro, ocasionando um acidente vascular encefálico (isquemia cerebral).
- Doença arterial coronariana: Normalmente se manifesta através de episódios de angina ou infarto agudo do miocárdio. É a principal causa de morte em pacientes diabéticos, pois o infarto pode acontecer sem a conhecida dor no peito (neuropatia). Por esta razão é importante que os pacientes sejam avaliados regularmente por endocrinologista e cardiologista e que realizem os exames solicitados. 
Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/complicacoes-do-diabetes
Pra mim, essas informações são importantes sim! Temos que ter consciência do que um mal controle por tempo prolongado pode causar no nosso corpo agora que somos diabéticos. Mas não, meus amigos, a diabetes não é um bichinho ruim que vai te comendo por dentro totalmente fora do seu controle. Você pode controlar sim! E esse controle está aí dentro de você.
Imagem: CC0 Public Domain 

Nada pode ser mais forte do que você, o que você quer e o que você sonha. Eu sonho em viajar o mundo, isso mesmo, todos os continentes, em morar fora e ter um filho um dia. E para isso sei que hoje tenho que fazer meu checklist diário de medir, tomar insulina, comer direito, fazer atividade física... Não faço porque tenho medo de perder um pé ou de ficar cega, mas porque fazendo isso poderei sim realizar todos os meus sonhos! E perto dos meus grandiosos sonhos, tomar insulina parece até pequeno!

Eu tenho uma frase que sempre repito: decidi cuidar da diabetes para não cuidar das complicações. E assim vou vivendo um dia de cada vez!

E você? Como faz para se manter motivado?

Veja aqui o que o resto do pessoal do #DiabetesLA está falando sobre o assunto. Siga a hashtag também no Twitter!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário