#DiabetesLA: A espera das novas tecnologias...

O tema deste mês do DiabetesLA é tecnologia... Logo que me deparei com o teclado para começar a escrever me questionei: até que ponto posso falar sobre as tão sonhadas modernidades?

Não uso bomba, nem sensor. Não tenho acesso, ainda, a nada disso. Como falar então sobre isso?

Mas então concluí alguns pontos fundamentais.

1) Tudo que temos hoje já é mais moderno do que tínhamos antes

Sim, eu uso caneta de insulina, agulhas de 4mm, glicossímetro com entrada USB, insulina ultrarrápida... Tudo isso é sim tecnologia e tecnologia recente! Pode acreditar! Os que tem diabetes há mais tempo do que eu não se cansam de lembrar dos glicossímetros tijolões ou das seringas de vidro/metal.


Mas é claro, que poderia ser melhor...

2) Falta acesso à tecnologias melhores

Por mais que o acesso a tecnologias simples como as que eu tenho sejam mais acessíveis, falta no Brasil um apoio maior às pessoas com diabetes com mais facilidades. Hoje em dia sabemos que o protocolo mais atualizado inclui insulinas análogas, bombas de insulina e sensores.

Os brasileiros até conseguem isso, mas a tarefa não é nem um pouco fácil. Primeiro é preciso entrar com processo administrativo contendo exames e laudos comprovando a necessidade de ter essa tecnologia mais avançada. Esse processo, na maioria das vezes, é negado.

Essa primeira tentativa já desanima muitos pacientes que acabam se contentando com o tratamento atual ou porque ainda está dando certo ou porque não tem condições financeiras para entrar com um processo judicial.

Os que mantém a coragem e a força de vontade, na maioria das vezes ganham na justiça o direito a receber esse tratamento, que é considerado de alto custo. Mas depois muitas vezes sequer conseguem retirar os insumos para manter o tratamento.

Como então almejar algo melhor, uma qualidade de vida decente, quando há tantos empecilhos? Quando o Governo que deveria garantir o acesso ao melhor tratamento dá apenas o mínimo necessário e o menos eficaz?

3) Falta respeito ao paciente

Quando digo que falta respeito quero dizer, principalmente, que falta consideração pelo paciente com diabetes no Brasil. Falta ao governo entender que investir em um tratamento avançado e de qualidade diminui sequelas e futuros investimentos tratando consequências.

Gasta-se mais pagando o tratamento de complicações de pacientes com diabetes do que tratamentos mais modernos. Isso é insustentável economicamente e é expor o paciente ao sofrimento futuro.

A lei brasileira prevê que a pessoa com diabetes tem direito aos medicamentos e equipamentos necessários, mas não temos a possibilidade de escolher o que nossos médicos e nós consideramos o melhor. Quando esse direito será respeitado?


Pensando nisso e dando um primeiro passo, este blog busca reunir depoimentos de casos de descaso. Num primeiro momento, mapeando o que não é entregue dentro do que já conquistamos no SUS. Se você alguma vez não recebeu o necessário para manter o seu tratamento, dê seu depoimento! Juntos podemos mudar essa realidade. Juntos podemos mais!


Acesse bit.ly/mapadodescaso

Veja aqui o que o resto do pessoal do #DiabetesLA está falando sobre o assunto. Siga a hashtag também no Twitter!

Até a próxima!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário