#MapadoDescasoDMBR: Objetivo2 - Prestação de contas mais clara da dispensação dos medicamentos e insumos de alto custo



Como vocês viram, este mês comecei a falar sobre quais são os objetivos do Mapa do Descaso, ou seja, o que ele pretende fazer e como pensa em usar os dados coletados nos depoimentos dados no formulário.

O primeiro deles foi a necessidade de uma prestação de contas mais clara de como funcionam os programas de monitoramento glicêmico. De onde vem o dinheiro destinados aos AMGs, como são feitas as compras de medicamentos e insumos, qual o preço pago por cada item e ainda quanto dinheiro sobra e o que é feito com ele.

O objetivo 2 é bem parecido só que em outro âmbito. E eu acredito que é ainda mais grave.

#2: Exigência de prestação clara de contas, semestral ou anual, do processo de dispensação de insumos e medicamentos de alto custo

Para ter acesso aos medicamentos de alto custo o paciente deve primeiro entrar com pedido administrativo contendo laudo médico e provas da necessidade. Caso esse primeiro pedido seja negado, é possível ainda entrar com processo judicial, neste caso o juiz é quem decide se o governo deve ou não arcar com os custos e fornecer os medicamentos e os insumos.

Em ambos os casos, o governo é notificado e tem um prazo para disponibilizar o medicamento. Além disso, tanto o processo judicial quanto o administrativo preveem um prazo para que o governo continue mantendo a entrega obedecendo um intervalo de tempo.

Então eu pergunto:

1) Depois desse prazo, como é que o governo ainda não comprou e disponibilizou o medicamento? Quem está desrespeitando possibilidades: o processo administrativo ou o juiz? Por que o prazo mínimo para a primeira entrega não é cumprido?

2) A partir da primeira entrega, já se pressupõe que o governo desenhe um plano para que todas as outras entregas sejam feitas no prazo e com tudo o que é necessário. Por que isso não é feito? Como funciona o planejamento para a compra das próximas entregas? Qual a dificuldade de atender ao determinado nos processos?

3) Como afinal essas compras são feitas? De onde vem o dinheiro? Quanto é pago por cada insumo? Como é a logística de distribuição?

Só queremos mais transparência. Estamos cheios de desculpas repetitivas e vazias que não ajudam o paciente em nada. A melhor maneira de mostrar o quanto estamos no limite de conviver com tanto descaso é denunciar. Para isso, foi idealizado o Mapa do Descaso Diabetes Brasil, que colhe depoimentos de pessoas com diabetes que não recebem os seus medicamentos e insumos no prazo e na quantidade correta mesmo tendo direito a isso, seja por lista do SUS, processo administrativo ou processo judicial.

Se isso vem acontecendo com você, acesse o formulário e denuncie. É rápido, fácil e vai sim fazer a diferença. Nossa meta inicial pra mostrar que não somos apenas casos pontuais é recolher mil depoimentos, atualmente temos 32,9% disso.

Então participa, denuncia! Se conhece alguém nessa situação, marca na postagem, chama para participar. Juntos somos mais fortes! Vem com a gente!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário