[Pelo Mundo] Pâncreas artificial

Oie, pessoal

Sei que a série deu uma parada... A vida ficou meio corrida, como sempre, mas eu não esqueci não...

Eu já falei aqui sobre a JDRF e sobre a One Walk, caminhada organizada pela instituição que busca arrecadar dinheiro para investir em pesquisas que melhorem a vida de pessoas com diabetes tipo 1.

Agora a ideia é falar mais sobre essas pesquisas. E decidi começar pela que desenvolve o pâncreas artificial. Sim, aquele mesmo que está sendo testado em um menininho australiano de 4 aninhos, lembra?

Pois é, a pesquisa é sim do escopo da JDRF. E o projeto é muito legal.

É mais ou menos como uma bomba de insulina dessas que já vemos um monte de gente usando. Só que nas já existentes cabe ao usuário medir a glicemia e inserir o dado no aparelho para que a contagem seja feita.

No pâncreas artificial, um sensor fará as medições e passará os dados por wireless para a bomba que irá calcular a quantidade de insulina para fazer as aplicações. Sozinho!

Ele ainda para de introduzir a insulina se perceber que a glicemia está baixando demais. O que isso significa? Nada de hipos!

Esse vídeo aqui (em inglês) explica o projeto detalhadamente:


Esse é um dos programa que a JDRF chama de curto prazo, ou seja, já está em fase avançada de testes e logo logo estará no mercado. O que pode nos dar uma esperança de um dia ver algo assim aqui no Brasil. Como e quanto vai custar ainda não se sabe, mas sempre acho que ver que estão tentando melhorar o nosso dia a dia é muito legal!

Você pode ajudar a pesquisa entrando aqui e doando. Qualquer pessoa pode doar qualquer valor. A previsão da JDRF é gastar aproximadamente R$ 85 milhões nos próximo cinco anos. Atualmente a pesquisa conta com R$ 50 milhões em recursos. 

O que acho bacana no projeto é a visão da instituição que pensa não só em investir na cura, mas também em qualidade de vida. Com aparelhos mais modernos como esse, as chances de ter uma complicação caem muito. E, é claro, é bom estar com tudo em dia para quando a cura chegar, né?

Espero que tenham gostado. No próximo post vou falar sobre os programas que visam diminuir e/ou retardar as complicações.

Até! :)

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Um comentário:

  1. Parabéns pelo post! Vou acompanhar mais! Grande Abraço , Marco - Equipe http://www.farmadia.com.br

    ResponderExcluir