[Pelo Mundo] Complicações

Acharam que a série tinha acabado! Que nada, ainda tem muita coisa... Estão vamos retomar!

Eu já falei aqui no blog sobre o trabalho da JDRF, que reúne recursos para investir em pesquisas que buscam a cura e uma melhor qualidade de vida para as pessoas com diabetes tipo 1. Nesse post aqui eu comentei sobre uma das seis linhas de pesquisas que são apoiadas por essa fundação: o pâncreas artificial.

Agora vou falar um pouco sobre um outra linha tão importante quanto: prevenção e tratamento das complicações.

Imagine um mundo onde complicações relacionadas a diabetes tipo 1 são prevenidas e revertidas!

Uma das coisas que eu achei mais interessante na JDRF é que apesar de o lema deles ser "Um mundo sem diabetes tipo 1", eles tem plena noção de que isso pode demorar. E pensando nisso, investem em linhas de pesquisas que focam na qualidade de vida do paciente com diabetes.

Segundo eles, sabe-se que mesmo com bons controles glicêmicos o risco de desenvolver alguma complicação não é zero. Por isso, eles trabalham para mudar essa realidade, no mínimo sombria, desenvolvendo tratamentos para prevenir, reverter e retardar o progresso das complicações que impactam severamente na qualidade de vida podendo provocar morte prematura. É bonito de ver o empenho deles em querer ajudar pessoas a viver sem medo de ter alguma complicação.

Atualmente o foco deles está nas doenças renais e dos olhos. Para a JDRF, essa linha pode ser a melhor oportunidade de realmente melhorar a qualidade de vida dos pacientes, já que hoje cerca de 55% dos pacientes com tipo 1 tem algum tipo de complicação ocular e um em cada quatro desenvolve problema renal. Vale lembrar que o grau gravidade pode variar e muito!

Complicações
Estamos vendo o tipo do futuro
Graças ao seu apoio, uma pesquisa financiada pela JDRF descobriu a Lucentis - primeira terapia com a capacidade de reverter a perda de visão relacionada a perda de visão em 30 anos, criando um futuro melhor para milhões de pessoas.US$ 13 milhões em fundos 

Uma das pesquisas apoiadas por eles estão desenvolvendo um tipo de marcador biológico que identifica a existência e o estágio dessas duas complicações, o que deve expandir o entendimento de como elas se desenvolvem. Isso ajudará a criar novos tratamentos e melhores técnicas de detecção. Quanto mais cedo o diagnóstico, mais difícil ter algum estrago real.

Mas não vai achando que as pesquisas estão em estágio muito inicial. Pesquisadores da JDRF já desenvolveram alguns tratamentos. Um deles é o VEGF, um fator vascular que inibe uma proteína capaz de aumentar os vasos sanguíneos que causam a doença do olho diabético. E já há outras terapias em fase de teste clínico.

Nesse vídeo aqui o pessoal de lá fala sobre o PERL, um programa para diminuir os casos de falência renal (em inglês):


Bom, bem interessante, né? Em breve um pouco mais sobre outra linha de pesquisa, encapsulamento!

Se quiser fazer uma doação para a JDRF, é só clicar aqui!

Leia mais sobre a JDRF e seus projetos nos links abaixo:
Uma lição, uma ideia ou uma inspiração?
O que é e o que faz a JDRF?
One Walk: a caminha pela cura
Pâncreas Artifical

Fonte: http://jdrf.org/

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário