#MapadoDescasoDMBR: Os mesmos objetivos, uma nova proposta!

mapa do descaso diabetes brasil, objetivos, proposta, diabetes, descaso, insumos


E quem disse que o Mapa do Descaso Diabetes Brasil morreu??? Que nada! Estávamos apenas aprimorando!

Agora ele deixa de ser um mapa independente e passa a ser uma ferramenta de apoio e reforço dos meios oficiais de registro de falta de insumos e falha no atendimento ao paciente com Diabetes no Brasil!

Como??

Todos os dias 9, 16, 23 e 30 vamos divulgar aqui no blog A Diabetes e Eu e nas redes sociais o telefone de uma ouvidoria. Vamos começar pela federal, depois as estaduais e por fim as municipais.

Mas o que é a tal Ouvidoria?

Utilizando-se de um raciocínio simples, poderíamos comparar a ouvidoria a um jogador que atua em dois times ao mesmo tempo sem tornar-se um vira-casaca. Para que isso seja possível, a ouvidoria tem de estar focada não nas partes, mas na legitimidade dos fatos que lhe são apresentados. Não há porque vincular a ouvidoria como pertencente a essa ou àquela parte, visto que sua atuação deve ocorrer de forma harmoniosa e imparcial, buscando fazer com que ambas as partes possam obter ganhos nesse jogo.
(Fonte: http://www.procon.sp.gov.br/pdf/ouvidoria_que_e.pdf) 

Ou seja, é papel da ouvidoria ouvir as partes e encontrar a melhor solução para o problema.

Então, o que nós do Mapa do Descaso queremos é que você abra um protocolo na ouvidoria responsável pelo seu problema todas as vezes que faltar medicamentos, insumos, atendimento médico e qualquer outra coisa que seja de responsabilidade do poder público e que ele não esteja atendendo à contento!

Mas nós não vamos ficar aqui só divulgando número de telefone e e-mail não! O formato mapa continua!!!

Agora, toda vez que você abrir um protocolo em uma ouvidoria você pode nos mandar e-mail com nome, estado, cidade e número de protocolo para mapadodescasoDMBR@gmail.com. Suas informações irão para o nosso mapa virtual que tem cores indicativas de status da reclamação.

mapa do descaso, diabetes, protocolo, sem resposta, descaso
Vermelho: Protocolo sem resposta - aquele que acabou de chegar

mapa do descaso, diabetes, descaso, protocolo, atendimento, insumos
Amarelo: Protocolo em atendimento - quando o usuário nos informa que recebeu uma resposta da ouvidoria, mas ainda não está satisfeito.

mapa do descaso, diabetes, descaso, protocolo, resolvido
Verde: Protocolo resolvido - quando o usuário nos informa que o problema dele foi solucionado e ele está satisfeito

O status pode ser atualizado caso você nos avise que recebeu uma resposta ou quando o questionarmos sobre e obtivermos uma resposta. De tempos em tempos enviaremos um e-mail perguntando como andam as coisas.

A ideia é que cidades ou estados com muitos pontos vermelhos sejam acionados por nós com uma listagem dos usuários + protocolo para que seja obtida então uma resposta oficial.

O mapa virtual ficará sempre disponível aqui neste link com as atualizações:


Em resumo, o que queremos é movimentar a máquina pública. Tirar do limbo as falhas da administração pública, tocar a campanhia lá e também fazer barulho extraoficialmente com muitos pontos no mapa.

Esperamos que em sua maioria eles sejam verdes e que se forem vermelhos que possamos ser úteis no sentido de ajudá-los a resolver tudo o quanto antes.

Seu papel nisso tudo é simples! Foi buscar os insumos e não tinha, liga na ouvidoria! Anota o protocolo e manda um e-mail pra gente. Depois é só ir informando as novidades! O mesmo vale pra quando não tiver médico ou quando ele não te atender direito. Não está satisfeito? Reclama!!!

Curtiu? Nos ajude a divulgar!!! Compartilha nas suas redes sociais e indica o número da ouvidoria da sua cidade para nos ajudar na divulgação!

Vale lembrar que continuamos com os mesmos objetivos! Que são:

#1: Exigência de prestação clara de contas, semestral ou anual, do processo de compras de insumos e medicamentos dos programas de automonitoramento glicêmico (AMGs)

#2: Exigência de prestação clara de contas, semestral ou anual, do processo de dispensação de insumos e medicamentos de alto custo

#3: Criação de grupos específicos para o acompanhamento, da entrada de recursos passando pela compra dos produtos até a entrega aos pacientes, dos programas de dispensação de insumos, sejam eles municipais (AMGs) ou estaduais (remédios de alto custo)

#4: Criação de um programa de educação e atualização em diabetes para profissionais de saúde com a exigência de certificação a cada dois ou três anos

#5: Criação de um programa multidisciplinar de atendimento à pessoa com diabetes

Contamos com vocês!!!

Unknown

Tenho mania de escrever e de ver sempre o lado bom das coisas. Com diabetes desde 2010, acredito que uma vida controlada e divertida é possível sim. Jornalista, creio que posso ajudar os outros a acreditar também. Que saber mais sobre mim? Clica aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário